A exposição permanente será aberta no dia 23 de janeiro

Foto: Divulgação

A partir da próxima semana, o cineasta italiano Federico Fellini estará eternizado em Curitiba. Diretor de obras consagradas, como o filme 8½ e aclamado pela crítica internacional, Fellini receberá uma exposição permanente no Museu Guido Viaro. A abertura será no dia 23 de janeiro, às 19h. A entrada é gratuita.

O projeto Fellini 100 anos foi organizado pelo produtor cultural e curador Antonio Cava, em alusão ao centenário do artista. Ele doou ao museu todo o seu acervo construído ao longo de três décadas, com peças raras. A coleção possui uma vasta galeria de filmes, documentários, retratos, fotografias, desenhos, ilustrações e mais de 100 livros sobre o diretor italiano adquiridos com exclusividade. Boa parte das peças foi obtida na cidade de Rimini, na Itália, como as reproduções dos desenhos da Fundação Fellini. Alguns livros e cartazes também vieram de livrarias e antiquários de Roma.

“A exposição quer apresentar Fellini às novas gerações, e para quem já o conhece, um convite para se apaixonar um pouco mais. Um convite ao sonho”, afirma Antonio Cava.

Guardiões do “Piccolo Museu Fellini”
O espaço dedicado a Fellini foi apresentado, previamente, em dezembro de 2019, a 20 personalidades curitibanas das áreas de cultura, artes, cinema e comunicação. Elas foram eleitas como os guardiões da coleção em Curitiba. Cada uma recebeu uma chave simbólica da galeria e a lista completa do acervo.

Proprietários do Museu Guido Viaro, pai e filho, Constantino e Guido Viaro, respectivamente, aprovaram a iniciativa. “É uma honra para o Museu Guido Viaro apoiar e idealizar esse projeto junto com o Antonio Cava, ao guardar obras de um acervo extraodinário como esse. Apoiamos essa louvável iniciativa, que faz um tremendo bem para a cultura da cidade e para despertar as futuras gerações sobre o trabalho de Fellini”, concordaram Constantino e Guido Viaro.

O advogado e representante do consulado italiano em Curitiba, Luis Molossi, destacou a importância de representar os “guardiões”. “Muita honra e responsabilidade de possuir esta chave e compartilhar com quem esteja pronto a se emocionar com tanta arte. A iniciativa agrada a comunidade italiana e é uma homenagem ímpar ao grande cineasta Federico Fellini, bem como à gestão cultural de Curitiba”.

Outros “guardiões” do acervo são o produtor Rubens Gennaro; o cineasta Fernando Severo; o crítico de cinema Marden Machado; o curador e professor Fernando Bini; o professor e jornalista Paulo Camargo; e o jornalista e escritor Pedro Lichtnow. De forma unânime, todos concordam que a galeria resguarda a memória, o trabalho, a personalidade e expande a essência da cultura e da arte em Curitiba, para quem já era fã de Fellini e para o conhecimento das novas gerações.

O Museu Guido Viaro abre de terça a sábado, das 14h às 18h. A entrada é gratuita. O endereço é Rua XV de Novembro, 1348 – Centro. Mais informações pelo telefone (41) 3018-6194, no site www.museuguidoviaro.com.br ou na página do Facebook.

SERVIÇO: Abertura da exposição permanente da Coleção Fellini
Data: 23 de janeiro
Horário: 19h
Após a abertura, a exposição será permanente. A visitação é das 14h às 18h, de terça a sábado
Local: Museu Guido Viaro | Rua XV de Novembro, 1348 – Centro
Entrada gratuita