Museu da Imagem e do Som do Paraná inaugura mostra fotográfica 

/, Eventos Culturais, Exposição/Museu da Imagem e do Som do Paraná inaugura mostra fotográfica 

A exposição tem 27 imagens que têm a infância e memória como elo temático

Fotos antigas de Lex Kozlik, presentes na mostra.

Até o dia 13 de outubro, o Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS) apresenta a exposição fotográfica “Memória, Imagem e Infância”, com 27 imagens, entre obras do acervo do Museu e trabalhos fotográficos de outros artistas, que têm a infância e a memória como elo temático.

A mostra reúne três seções distintas, mas que conversam entre si. O fotógrafo curitibano Lex Kozlik exibe seu trabalho Caçadores de Memórias, com imagens que permitem lembrar e reorganizar a existência humana a partir de fotografias antigas de família. Já em Buscas Fotográficas, os estudantes Gabriela Leandro, de 13 anos, Luiz Carlos Wurster Arns de Oliveira, 12, e Mathias Jakobovitsch Ferreira, 14, alunos de fotografia da Escola Alemã de Curitiba (Deutsche Schule Curitiba), mostram em suas imagens as texturas de expressão e autoconhecimento no gesto artístico.

Todas essas obras dialogam com as fotografias da seção Infância e Família do fotógrafo paranaense Guilherme Glück (1892-1983), coleção integrante do acervo do MIS. “Glück fotografou na cidade da Lapa entre as décadas de 1920 e 1950. As fotos constroem um percurso de imaginário junto com imagens do fotógrafo contemporâneo que trabalha com caixas e álbuns de família”, explica a diretora do Museu, Cristiane Senn.

Ana Paula Málaga, coordenadora de programação do museu e curadora da mostra, acrescenta, contando que os alunos da Escola Alemã, sob a sua supervisão, desenvolveram várias experimentações durante as aulas, que envolviam foco e desfoque, cor, autorretrato, uso de reflexo, e trouxeram para o museu um pouco desse conhecimento desenvolvido nas aulas. “A ideia é trazer essas crianças para o museu como protagonistas, criadoras de imagens”, afirma. Segundo ela, a exposição acaba sendo não apenas para crianças, mas também sobre crianças, reunindo as imagens de Glück, as fotos revisitadas de Koslik e as dos alunos produzindo o que veem.

Tão diferentes entre si, em comum as três seções refletem sobre memória e expressão, apresentadas na semiótica do registro fotográfico, no resgate da releitura da memória e no protagonismo artístico da infância. A “memória fotográfica” revela uma profunda descoberta da existência, da cultura e da sociedade, ao observar o caminho e o olhar para o mundo a partir do outro.

A entrada é gratuita. A visitação pode ser feita de terça a sexta-feira, das 9h às 12h30 e das 13h às 18h, e aos sábados, domingos e feriados das 10h às 12h30 e das 13h às 16h. O endereço é Rua Barão do Rio Branco, 395 – Centro.

Oficinas
“Memória, Imagem e Infância”também prevê várias ações educativas até seu encerramento, em 13 de outubro. Vânia Machado, responsável pelo setor educativo do Museu, diz que a exposição traz uma curadoria de resgate do ato fotográfico, dessas memórias, desses registros. “A exposição vai propor oficinas em que crianças ou qualquer público visitante das mostras possam resgatar e protagonizar suas próprias memórias, fotografando.”

Nos dias 17 e 24 de julho, das 14h30 às 16h, estão programadas duas oficinas de fotografia abertas ao público. Para informações sobre inscrições, basta entrar em contato pelo e-mail educativomis@seec.pr.gov.br.

 

 

2019-07-15T10:25:29-03:00 15 julho - 2019 |0 Comentários

Deixe uma resposta