Evento em Curitiba recebe grandes nomes da capoeira de todo o Brasil

/, Eventos Gerais, Saúde e Bem Estar/Evento em Curitiba recebe grandes nomes da capoeira de todo o Brasil

O evento terá palestras, rodas, batizado, maculelê,
formatura e troca de corda

Foto: Divulgação

Grandes nomes da capoeira do Brasil estarão em Curitiba entre os dias 22 e 25 de agosto. Eles participam da abertura das celebrações dos dez anos do Instituto de Arte e Cultura Brasileira Tribus Capoeira (Instituto Tribus). Serão realizadas palestras e oficinas de aperfeiçoamento, rodas, batizado, maculelê, formatura e troca de corda para mais de 200 pessoas entre crianças e adultos. As atividades ocorrem nos auditórios do Museu da Vida, do Museu Oscar Niemeyer (MON) e do Vita Sana Barigui. Todas têm entrada gratuita.

A programação do evento “D’agosto de Jogar” busca contemplar vários públicos: das crianças que recebem a primeira corda e junto com ela passam a ter o direito de usar o título de capoeirista, aos adultos que ampliam a formação e aos educadores que aumentam a graduação de instrutor.

Entre os convidados para o evento e que participam das trocas de cordas no dia 23 de agosto, estão os mestres Gavião, do Rio de Janeiro; Jaiminho, de Minas Gerais; Mancha, do Rio de Janeiro; e Cesar, de São Paulo. Também estão confirmados os mestres Brasília e Meinha, de São Paulo; Fabinho, do Distrito Federal; Chiquinho, de Santa Catarina; Jânio, do Distrito Federal e o Contramestre Asa Delta, do Tocantins.

Todos eles também são responsáveis pelas oficinas de aperfeiçoamento e palestras de musicalização, movimentação e roda nos dias 22 e 24. “Estes professores representam parte do expoente da capoeira no Brasil, tanto pela sua trajetória de vida e difusão cultural, quanto pelo papel social que desempenham junto às suas comunidades”, afirma o organizador do evento, o educador Marcel Stocco, conhecido como professor Cabeção.

Milhões de capoeiristas
Segundo um estudo divulgado em 2018, “a capoeira é praticada por 6 milhões de brasileiros”, observa o professor Cabeção. Atualmente, em Curitiba e cidades vizinhas existem cerca de 40 grupos de capoeira. O D’agosto de Jogar procura aproximar esses grupos e promover o aprimoramento dos capoeiristas da região.

O educador explica que a roda de capoeira também conhecida como “luta brasileira” nasceu no século 17 com escravos bantos. Por surgir num cenário rude, ficou proibida no país até 1937, sendo praticada às escondidas em guetos e comunidades, longe das autoridades.

Entre 1910 e 1930, dois mestres se destacaram na resistência da capoeira no Brasil: os baianos Vicente Ferreira, o mestre Pastinha, e Manuel dos Reis Machado, o mestre Bimba, respectivamente. “Mas foi só no século 20 que a capoeira virou esporte, com direito a confederação nacional e pode ser trabalhada livremente, ganhando uma legião de apaixonados entre crianças, jovens, adultos e idosos”, completa.

Mais do que uma luta ou esporte
A capoeira não deve ser vista apenas como um esporte, capaz de trazer agilidade e equilíbrio, explica Stocco. “Ela vai muito além. É uma atividade plural. Dentro da metodologia desenvolvida pelo Instituto Tribus, que atende mais de 2.500 pessoas entre crianças, jovens e adultos em Curitiba e Região Metropolitana, a capoeira trabalha o ser humano como um todo: a parte física, a moral e o intelecto”, considera o professor Cabeção.

Os resultados são rápidos e concretos, explica o educador, especialmente nas crianças que passam a ter mais concentração, atenção, respeito ao próximo, autocontrole e respondem melhor às atividades escolares. “A capoeira é mais do que de uma atividade de controle do corpo. Ela envolve superação e isso requer muito desenvolvimento motor, cognitivo, afetivo, social, musical, cultural, crítico reflexivo, ético e moral”, ressalta.

Mais informações sobre o evento D’agosto de Jogar e as oficinas podem ser obtidas pelo telefone (41) 99173-1151, diretamente com o professor Cabeção.

Programação do D’agosto de Jogar

22 de agosto, das 19h30 às 22h
Palestras de musicalização, movimentação e roda com os mestres Gavião (RJ), Jaiminho (MG), Mancha (RJ) e Cesar (SP).
Local: Auditório do Museu da Vida – Rua Jacarezinho, 1691 – Mercês

23 de agosto, das 19h30 às 22h
Roda, batizado, apresentação de maculelê, recebimento e troca de corda de 100 crianças e 126 adultos, formatura, confraternização.
Local: Auditório do Museu Oscar Niemeyer – Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico

24 de agosto, das 9h às 12h
Palestras de musicalização, movimentação e roda com os mestres Brasília (SP) e Meinha (SP).
Local: Auditório do Museu da Vida – Rua Jacarezinho, 1691 – Mercês

24 de agosto, das 17h30 às 20h
Palestras de musicalização, movimentação e roda com os mestres Fabinho (DF), Chiquinho (SC), Jânio (DF) e o Contramestre Asa Delta (TO).
Local: Vita Sana Barigui – Rua Dr. Álvaro Albuquerque, 383 – Bigorrilho

Sobre o Instituto de Arte e Cultura Brasileira Tribus Capoeira (Instituto Tribus)

Fundado em 2009 pelo educador físico Marcel Stocco, o professor Cabeção, o Instituto Tribus atende mais de 2 mil pessoas, entre crianças e adultos, em Curitiba e Região Metropolitana. Está presente em 50 escolas e conta com uma equipe de sete instrutores, capoeiristas profissionais.

O objetivo do Instituto Tribus é formar cidadãos que valorizem a vida, desenvolvendo a parte física, a moral e o intelecto. Entre seus diferenciais está um projeto pedagógico exclusivo que une os princípios da capoeira aos princípios pedagógicos, fazendo uso de materiais de treinamento desportivo, funcional e brinquedos infantis.

O Instituto também responde pelo projeto de Biocapoeira, desenvolvido junto aos colaboradores de empresas de pequeno, médio e grande porte, trazendo benefícios que refletem na saúde, no relacionamento, na motivação e nos resultados do grupo de profissionais envolvidos.

2019-08-22T18:14:38-03:00 22 agosto - 2019 |0 Comentários

Deixe uma resposta