Dra. Pet: Proteja o seu cachorro da leptospirose

///Dra. Pet: Proteja o seu cachorro da leptospirose

A leptospirose é uma doença que atinge os cachorros e humanos e pode até matar em casos mais graves


Por Jacqueline Felippetto

A leptospirose é uma doença infectocontagiosa causada pela bactéria Leptospira, encontrada na urina do rato, que é o principal transmissor. É uma doença grave que acomete animais e humanos e se não for diagnosticada precocemente e tratada corretamente, pode levar à morte.

No verão, principalmente, com o aumento das chuvas, é preciso redobrar os cuidados, pois ocorre a disseminação mais facilmente dessa bactéria através da água. A contaminação nos animais, geralmente, é através do contato direto com a urina do rato e água contaminada, por isso é importante manter comedouros e bebedouros bem higienizados e evitar o lixo acumulado.

Os principais sintomas da leptospirose nos animais são vômito, diarreia, febre alta, fraqueza, prostração (debilidade), pele e mucosas amareladas. A prevenção é a vacinação em cães, sendo que os filhotes devem tomar três doses a cada 21 a 30 dias e, depois, repetir anualmente. Em regiões onde a presença de ratos é grande, é necessário repetir a cada seis meses, tudo conforme o critério do médico veterinário. Em gatos, a doença é rara.

O diagnóstico é feito por meio de exames laboratoriais específicos indicado pelo veterinário para detectar a presença da bactéria Leptospira. O tratamento consiste na internação do animalzinho, com aplicação de antibióticos, soro e vitaminas até ele se recuperar totalmente. Mas, o tutor precisa continuar tendo cuidados após a recuperação do bichinho, pois ele continuará eliminando a bactéria por um período, que pode durar até seis meses. O ideal é sempre usar luvas para a limpeza onde o animal fica e vacinar o bichinho quando o veterinário liberar.

Existem doenças como Babesiose, Erliquiose e Hepatite que apresentam os mesmos sintomas da Leptospirose, por isso a necessidade de levar o animalzinho o quanto antes para uma consulta e realização de exames específicos para começar o tratamento adequado. Por ser uma zoonose, a importância de um diagnóstico preciso é primordial, pois se o bichinho se contaminou, também pode ter tido uma contaminação nas pessoas da casa ou vice-versa.

Nos humanos, o contágio também é direto com a urina do rato ou por meio de alimentos e água contaminada. Os sintomas são vômito, diarreia, calafrios, febre, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo e dor muscular. A principal dor muscular é na panturrilha, um sinal bem característico da pessoa contaminada pela bactéria Leptospiral. Muitas vezes, a leptospirose em humanos é confundida com a dengue, gripe ou hepatite. É importante sempre ficar atento aos sinais e sintomas, tanto nos pets quantos nas pessoas, e procurar especialistas o mais breve possível, pois não se brinca com uma doença como esta.

Então, já sabe: o ideal é manter tudo sempre bem higienizado, não acumular lixo, vacinar os bichinhos e evitar o contato com a água das chuvas sempre que  possível. Fique atento e cuide do seu animalzinho e de sua família!

Um abraço e até a próxima!

 

Jacqueline Felippetto é médica veterinária e atua na área de animais de companhia. Há quase 20 anos, participa de programas de televisão para dar dicas de como cuidar de bichos de estimação, que também são compartilhadas no canal do Youtube, Bichos na TV.

2019-02-12T17:43:50-03:00 12 fevereiro - 2019 |0 Comentários

Deixe uma resposta