Quem mexeu na minha bagunça: Com pequenas atitudes e organização você também salva o planeta

///Quem mexeu na minha bagunça: Com pequenas atitudes e organização você também salva o planeta

Pequenas atitudes diárias são fundamentais para
preservar o meio ambiente

Por Milu Ramiro

Neste mês de junho comemoramos o Dia Mundial do Meio Ambiente. Quando pensamos nessa data logo nos vêm a imagem de destruições generalizadas de grandes florestas, rios poluídos, peixes morrendo, montanhas de lixos, etc. Mas, para chegarmos a esses grandes eventos de destruição é preciso pensar que tudo começou por algum lugar, de alguma forma pequena, que parecia insignificante. Tudo isso pode começar em nossas casas, nos nossos “maus” hábitos, de uma forma que nem nos damos conta.

E quando falamos de organização, também pensamos e aplicamos conceitos que mudam hábitos cotidianos, que impactarão nessas grandes imagens ligadas à destruição do nosso planeta. Por isso, a importância urgente de mudarmos nossos hábitos e, mais ainda, de ensinarmos nossas crianças a crescerem “salvando o planeta”, dia a dia, em seus pequenos espaços e pequenas atitudes.

Veja quantos pequenos hábitos e ações podemos desenvolver e despertar em nossas crianças o dever de salvar o planeta um pouco por dia.

Controlar tempo do banho – Desde pequenos, quando ainda tomam banho com os pais, é preciso determinar um tempo. A água é nosso precioso bem, mas precisa ser economizada para que não se esgote.

Apagar a luz – Oriente seu filho a não deixar luzes acessas sem necessidade. E ainda a desligar todo e qualquer aparelho eletrônico. Qualquer que seja a fonte, a produção de eletricidade sempre causa alguma agressão ao meio ambiente. Economizar energia é uma maneira de diminuir a demanda por novas usinas e linhas de transmissão e distribuição e, consequentemente, os riscos de impactos ambientais e de apagões.

Separação do lixo – Todas as famílias deveriam ter esse hábito. Mas, infelizmente, isso não acontece. Pesquisa recente do Ibope mostra que quatro em cada dez brasileiros dizem não separar o lixo orgânico do reciclável, forma mais básica de separação de lixo. Assim, seria interessante ter recipientes de lixo diferentes em casa e ensinar os pequenos a separar o lixo limpo do lixo com resíduos. Também é importante ter sempre uma lixeira no carro para que nunca joguem qualquer tipo de lixo na rua, o que é uma oportunidade para ir explicando que lixos entopem os bueiros e causam enchentes.

Consertar ou doar os brinquedos – O reaproveitamento de materiais é um sinal de respeito ao nosso planeta. Com o reuso, mandamos menos materiais de difícil decomposição para a natureza. Assim, quando um carrinho ou uma boneca quebrar, conserte em vez de descartá-lo. Além disso, você pode, juntamente com seu filho, inventar brinquedos com materiais recicláveis, como garrafas PET. E quando a criança não quiser mais um brinquedo, vá com ela até uma instituição e doe para outras crianças.

Utilizar integralmente os alimentos – Mostre ao seu filho que alimentos podem ser super bem aproveitados, evitando o desperdício quase em sua totalidade. Comece desde cedo ensinado-o a colocar comida sem excesso no prato. É melhor repetir do que jogar fora. Faça com ele receitas que utilizam cascas de frutas e verduras, aproveite pães velhos para fazer farinhas, pudins, etc.

Usar a sacola de tecido e evitar plásticos – Evite ao máximo o uso de sacolas plásticas. Tenha sempre as sacolas de pano no carro ou na bolsa. Incentive seu filho a não usar canudos de plástico e tenha em sua casa opções de outros tipos de canudos, como o de papel, caso precise. Mas, primeiro incentive a tomar os líquidos diretamente no copo. Mais de 8 milhões de toneladas de resíduos vão parar nos oceanos todos os anos e a maior parte desses resíduos é plástico. O canudinho está entre os dez materiais mais encontrados nos oceanos.

Usar menos o carro – Sempre que possível, deixe o carro em casa. Utilize mais os transportes públicos. Vá de bicicleta ou caminhe de mãos dadas com o seu filho. Pode acreditar: ele vai adorar caminhar pela cidade e descobrir uma nova pracinha, uma árvore recheada de flores ou o latido dos cães, principalmente estando ao seu lado.

Procurar objetos usados para comprar ou trocar – Hoje temos brechós muito bons, até para roupas infantis. É uma oportunidade de trabalhar com os pequenos, o reaproveitamento e a organização financeira. Além de vender e comprar em brechós, também existem grupo em redes sociais que promovem trocas e vendas de produtos de toda a espécie. É possível também organizar feiras de trocas entre as famílias da escola, por exemplo, oportunidade de, além das trocas, criar a convivência social e pessoal.

Essas são pequenas atitudes que transformam. Mas, lembre-se: você é sempre o espelho. “Não basta falar, é necessário fazer”. Organize-se e comece hoje, junto com seus filhos, a salvar o planeta com esses novos hábitos.

 

Marilucia (Milu) Ramiro é jornalista, palestrante e escritora especialista em orientação e desenvolvimento profissional de jovens. É autora do livro “Quem Mexeu na Minha Bagunça?, em parceria com a psicóloga Celi Piernikarz, e sócia de um projeto com o mesmo nome voltado ao desenvolvimento do hábito da organização de alunos, pais e educadores.

 

2019-06-12T17:48:58-03:00 12 junho - 2019 |1 Comentário

Um Comentário

  1. Atayde Gonçalves de Melo Junior 13 de junho de 2019 em 17:00 - Responder

    Todos nós devemos deixar de se preocupar com o vizinho e passar a fazer o que é certo, isso independente do que os outros pensam. Gostei do artigo.

Deixe uma resposta