Casa Hoffmann apresenta espetáculo com interação do público na criação de sons

/, De Graça, Eventos Culturais, Teatro e Circo/Casa Hoffmann apresenta espetáculo com interação do público na criação de sons

A plateia poderá usar dispositivos que permitem produzir sons e movimentos para os músicos e bailarina no palco

Foto: Cayo Vieira

Entre os dias 9 e 12 de maio, o público será o condutor do espétaculo “Vário”, que será apresentado na Casa Hoffmann. No palco, estarão um violonista, um violoncelista e uma bailarina performer. A plateia poderá usar dispositivos que permitem produzir sons e movimentos para eles. Para isso, não precisa saber tocar nenhum instrumento.

De acordo com a bailarina e professora Lívea Castro, uma das idealizadoras do projeto e performer da encenação, “Vário” propõe um desafio: a convivência e o relacionar-se em dias de opiniões tão antagônicas e, ao mesmo tempo, maneiras tão múltiplas de se estar no mundo. “Na parceria com o público, vamos descobrindo em ‘Vário’ como criar e conviver no espaço. A intenção é aproximar pessoas e conectar a presença plural. ‘Vário’ é sobre criar convívio, ampliar sentidos e multiplicar corpos. Propõe uma realidade sensível de colaboração, de corpos que se movimentam em rede. É uma estratégia movente de permanência nos espaços”, afirma.

Lívea é graduada em Dança pela Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR|FAP), com especialização em Estudos Contemporâneos em Dança pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Desenvolve pesquisas artísticas e educacionais na Nó Movimento em Rede e como professora de dança da Associação dos Deficientes Físicos do Paraná (ADFP). Também é artista convidada do Projeto Autorretrato, atuando no Hospital San Julian.

Os músicos que acompanham Lívea em cena são Daniel Amaral e Machison Abreu. Daniel é violonista, arranjador, compositor e professor. Formado em Música Popular pela UNESPAR-FAP, cursou Violão Popular na Escola de Música do Estado de São Paulo. Foi integrante do Grupo Omundô e integra o duo Miniconto. Machison também é graduado em Música pela FAP, é pesquisador da relação da música com a dança, o teatro e o cinema, já tendo desenvolvido diversos projetos nessa área. A parceria dos três foi firmada em 2012 por meio do trabalho de dança-música “Pedras que”.

As apresentações acontecem às 20h nos dias 9 e 10 de maio, às 17h e 20h no dia 11 de maio e às 10h e 12h (meio-dia) no dia 12 de maio. A entrada é gratuita. A Casa Hoffmann fica na Rua Dr. Claudino dos Santos, 58 – São Francisco.

 

2019-05-09T16:56:14-03:00 09 maio - 2019 |0 Comentários

Deixe uma resposta